A sangue frio

domingo, 27 de dezembro de 2009

Truman Capote (1924-1984) tornou-se eterno, em 1965, quando lançou o livro A sangue frio. A fronteira entre o real e a ficção parecia estar definida até o surgimento desta obra que, baseada em fatos reais, possui características fictícias.

A sangue frio, considerado uma obra-prima do jornalismo literário, é a fusão entre a arte e a vida real. Capote dedicou seis anos de trabalho para reconstituir a história do brutal assassinato de quatro pessoas da família Clutter, no Kansas, um Estado tido como pacífico por quase toda a população norte-americana.

Herbert, Bonnie, Nancy e Kenyon foram amarrados, amordaçados e baleados na cabeça, dentro de casa, em Holcomb, na noite de 15 de novembro de 1959. Os dois principais suspeitos, Perry Smith e Dick Hickock, foram presos em Las Vegas, julgados e enforcados em 1965. E, assim, Capote inventou o livro-reportagem.

A obra ultrapassou os limites do tempo e se transformou, não só no retrato de um crime, mas numa aula prática de apuração, técnica e estilo. O seu sucesso está na riqueza dos detalhes obtidos pela exaustiva investigação de Capote e na habilidade com o qual ele manejou as informações a respeito das quatro mortes.

Os detalhes permitiram a reconstrução do cenário e da vida dos personagens. O último dia da família Clutter e a sua morte é planejada aos olhos do leitor, através da narração-descrição, forma textual utilizada por Capote. Assim, o leitor faz sua própria investigação e acompanha cada ação dos assassinos.

A narrativa consolidou a idéia de que o melhor romance social é o livro-reportagem com características românticas. Para ser um bom jornalista é necessário incluir A sangue frio no rol dos livros obrigatórios para aprimorar a qualidade dos textos jornalísticos e abrir a porta para o conhecimento.

***

O livro A sangue frio foi roteirizado para o cinema em 1967, por Richard Brooks. Os atores Robert Blake e Scott Wilson deram vida aos assassinos da família Clutter, Perry e Dick respectivamente.

***

Já em 2005, o autor de A sangue frio teve sua biografia retratada no filme Capote. O ator Philip Seymor Hoffman, interpretando o personagem principal da trama, garantiu o Oscar de Melhor Ator em 2006.

4 comentários:

  1. Escolhi esse livro para o Desafio Literário, parece ser muito bom. Gostei muito do filme "Capote"

    ResponderExcluir
  2. OIee.... Estava passando pela lista do Desafio e achei vc.. Adorei e passei a ser uma seguidora...
    Bjinhue Feliz NAtal

    ResponderExcluir
  3. Lia, eu preciso reler este livro. Quando eu li, eu não gostei muito. Depois de assistir estes dois filmes (A sangue frio e Capote), eu me apaixonei pelo autor.

    Inclusive, em Capote, há uma cena em que o autor está no lançamento de um livro que eu quero ler. Trata-se de O sol é para todos, de Harper Lee, que era a melhor amiga dele.

    Beijos, bom fim de semana!

    ResponderExcluir
  4. Kézia, obrigada por seguir meu baby blog.

    Beijos, bom fim de semana!

    Ah! Já estou te seguindo também...

    ResponderExcluir

Entre aspas

A palavra amor é um eufemismo para abrandar um pouco a verdade ferina da palavra cio.
Fisiologicamente, verdadeiramente, amor e cio vêm a ser uma coisa só.
(Júlio Ribeiro, 1845-1890)

Seguidores

Últimos Comentários

©LEITURA DO MOMENTO

Todos os Direitos Reservados