A carne

domingo, 24 de janeiro de 2010

Atualmente, eu leio A carne, de Júlio Ribeiro, um romance naturalista que inaugura a literatura erótica no Brasil. Publicado em 1888, este livro suscitou polêmica na época por abordar temas até então ignorados, como: amor livre, divórcio e o papel da mulher na sociedade.

Ao escrevê-lo, o autor Júlio Ribeiro, então, voltou-se contra os preconceitos para acentuar cenas lascivas de ninfomania e histerismo e ridicularizar a sexualidade, apelando para o erotismo e a obscenidade.

A carne conta a ardente paixão entre a jovem Lenita e o engenheiro de meia idade Manuel. Lenita é filha de Lopes Matoso, que morre logo no início do enredo. Manuel é o filho divorciado do coronel Barbosa, que se torna tutor de Lopes Matoso quando este, ainda jovem, perde o pai Cunha Matoso.

A trama se desenrola no período histórico compreendido entre os anos de 1886 e 1887, nos fins dos tempos imperiais, quando a escravidão está prestes a ser abolida pela Lei Áurea (1888) da Princesa Isabel.

O feudalismo é o sistema econômico, político e social vigente. A produção da cana-de-açúcar está em decadência e a do café em ascensão. E é no feudo do coronel Barbosa que Lenita e Manuel se envolvem amorosamente. Porém, o fim desta história não é nada feliz: Lenita casa-se com outro homem e Manuel, por conta disso, se suicida.

***

O naturalismo é um movimento literário de origem francesa, datado de 1867, quando o autor Émile Zola publica Thérèse Raquim. No Brasil, este movimento tem início em 1881, com O Mulato, de Aluísio de Azevedo, e se finda com Missal e Broquéis, duas obras simbolistas de Cruz e Sousa.

***

O autor mineiro Júlio Ribeiro (1845-1890) teve seu primeiro romance O Padre Belchior de Pontes publicado, em dois volumes, nos anos de 1876 e 1877. Porém, é com A carne que Júlio Ribeiro se destaca no meio literário.

Jornalista, filólogo e romancista, Júlio Ribeiro ocupou a cadeira nº. 24 da Academia Brasileira de Letras, fundada por Garcia Redondo e, atualmente, ocupada pelo autor Sábato Magaldi.

***

O romance A carne está disponível para download no site: http://www.dominiopublico.gov.br/.

2 comentários:

  1. Simplismente eu quero ler!!!
    Amei a dica!!!!!!!

    Até!

    ResponderExcluir
  2. Nina, leia mesmo! Você não vai se arrepender. O livro é MUITO BOM.

    Outra história semelhante é O amante de Lady Chatterley, que está na lista dos 25 romances mais picantes, da Revista Playboy.

    Beijos, bom fim de semana!

    ResponderExcluir

Entre aspas

A palavra amor é um eufemismo para abrandar um pouco a verdade ferina da palavra cio.
Fisiologicamente, verdadeiramente, amor e cio vêm a ser uma coisa só.
(Júlio Ribeiro, 1845-1890)

Seguidores

Últimos Comentários

©LEITURA DO MOMENTO

Todos os Direitos Reservados