Querido John

domingo, 19 de dezembro de 2010

O livro Querido John (Editora Novo Conceito; 288 páginas) está há 33 semanas na lista dos mais vendidos da revista Veja. Escrito por Nicholas Sparks e adaptado para o cinema, o livro conta a história de um amor de verão, cujas promessas de reencontro e união são desfeitas através de uma carta “bombástica” que altera o destino dos seus protagonistas.

Durante as férias, Savannah se dedica ao trabalho voluntário, construindo casas de madeira para doação aos pobres atendidos por sua igreja. Estudante universitária, do curso de Educação Especial, é amiga de Tim, irmão mais velho do garoto autista, Alan, com quem gosta de andar a cavalo na região montanhosa de Lenoir.

John é soldado do exército norte-americano. Em cada período de licença das atividades militares, visita o pai, com quem tem uma relação difícil devido à falta de diálogo. O pai, colecionador de moedas, parece viver somente para numismática, estudando as características de cada moeda que possui e, também, das que não possui para comprar mais e mais.

É na cidade litorânea de Wilmington, em Carolina do Norte, que John conhece Savannah. Juntos, eles vivem uma história de amor, a qual é interrompida pelo retorno dele à Alemanha - onde funciona sua base militar -, e, posteriormente, pelos ataques às torres gêmeas, no 11 de setembro, adiando o reencontro planejado. É quando ele recebe A Carta, dentre tantas já trocadas, de Savannah.

Querido John,
Estou escrevendo esta carta na mesa da cozinha, e eu estou sofrendo porque não sei como dizer o que estou prestes a dizer. Parte de mim gostaria que você estivesse aqui agora para que eu pudesse fazer isso em pessoa, mas nós dois sabemos que é impossível. Então aqui estou, escolhendo as palavras, com lágrimas no rosto e com esperanças de que você, de alguma maneira, me perdoe pelo que vou escrever.
[...]

***

Minha opinião: “O romance é insípido, embora de leitura agradável e rápida. Como diz o ditado ‘amor de litoral não sobe a serra’, era óbvio que John e Savannah iriam se separar, ainda que eu tenha torcido pela união do casal. Mas o destino dos personagens é surpreendente, revelando o amor incondicional de John e a civilidade de Tim. Em nenhum momento, lágrimas foram derramadas, como haviam me preparado. Li os últimos parágrafos com dúvida: se John morreu ou não, e a história foi narrada por seu espírito. Ou se é uma viagem minha”.


O Blog Garota It propôs a leitura de, no mínimo, seis livros para o Desafio de Férias 2010-11 durante os meses de dezembro, janeiro e fevereiro. Confira a minha lista de leituras!

3 comentários:

  1. Oi..
    Nossa, não tinha pensando nisso se é um espírito..
    Mas eu acho que não, pq ele fala que como ele é do exército ele sabia se esconder muito bem..
    Eu queria que eles ficassem juntos, mas foi uma forma muito bonita de demosntrar o amor verdadeiro..
    beijos

    ResponderExcluir
  2. Ooo eu na verdade gostei bastnte do livro, mas não foi o amor de john que me fez chorar (que no seu caso nenhum nem outro huehuehu) e sim a relação dele com o pai, foi onde derrameis as lágrimas. Mas eu realmente gostei demais do livro! Não achei insipido, só não gostei dela ter ficado com Tim, era meio obvio ¬¬

    ResponderExcluir
  3. Esse livro está aqui na fila para eu ler... :)
    Bjss!

    ResponderExcluir

Entre aspas

A palavra amor é um eufemismo para abrandar um pouco a verdade ferina da palavra cio.
Fisiologicamente, verdadeiramente, amor e cio vêm a ser uma coisa só.
(Júlio Ribeiro, 1845-1890)

Seguidores

Últimos Comentários

©LEITURA DO MOMENTO

Todos os Direitos Reservados