Como se livrar de um vampiro apaixonado

domingo, 18 de dezembro de 2011

Como se livrar de um vampiro apaixonado (Editora Arqueiro; 295 páginas) é o primeiro livro de uma série que a autora Beth Fantaskey está escrevendo sobre a vida da personagem principal Jessica Packwood, uma jovem de 17 anos, que fora adotada por uma família norte-americana, pertencente a uma cultura liberal: ela frequenta o último ano do colégio, almeja cursar uma faculdade, quer namorar um dos seus colegas, ganhar competições de matemática e praticar hipismo.

Apenas isso. Mas, de uma hora para outra, seus planos começam a dar errado, pois Lucius Vladescu, o mais novo aluno do Colégio Woodrow Wilson, aparece do além para atormentá-la. Com um jeito esquisitão, porém atraente, ele se aproxima de Jessica e “vem-com-um-papinho” de que ela pertence a uma realeza vampírica e ambos precisam casar-se, afinal foram prometidos um ao outro por seus familiares para evitar uma guerra entre os Vladescu e os Dragomir, os mais poderosos vampiros da Romênia.

De início, assustada, Jessica considera a ideia maluca e a rejeita profundamente – mesmo que seus pais antropólogos lhe expliquem tal cultura. Mas convivendo com Lucius Vladescu diariamente – para sua infelicidade temporária –, ela passa por um período de autodescoberta como vampira Antanasia Dragomir e de transformação física e psicológica [seus dentes caninos latejam e a vontade de morder um pescoço é enorme, assim como tomar sucos de sangue!]. Da outra parte, Lucius se encanta com o estilo de vida humano e até namora uma garota do colégio, provocando ciúmes em Jessica.

Por fim, passado o conflito provocado pelo choque cultural, aquele ódio que se transforma em amor faz com que Jessica reflita: ela deve ignorar o pacto dos clãs vampíricos para continuar sua vidinha nos Estados Unidos ao lado de amigos e parentes ou deve reconquistar Lucius para viver uma experiência surreal na Romênia na pele da vampira-rainha Antanasia Dragomir? Para obter mais informações sobre este livro, acessem o hot site.

***

Minha opinião: “É um livro delicioso de ler, pois a linguagem é simples e objetiva, com vocabulário adequado ao público jovem. Destaco o processo de aculturação a que Jessica teve que enfrentar, assim como Lucius, ao viver fora do ambiente cultural nato. O choque cultural é bem evidenciado pela autora, que relata da rejeição até a aceitação. Isto é, de início Jessica rejeita a ideia de pertencer à cultura vampírica, depois de muita ‘digestão’ ela aceita suas origens e se reconhece como Antanasia Dragomir. Todo esse processo de autoconhecimento, muito comum na adolescência, é descrito por meio de diálogos divertidos com um quê de sarcasmo. Até me bateu uma apaixonite por Lucius e, em alguns momentos, repudiei Jessica por ignorá-lo por tanto tempo. Que menina difícil! [risos]”.

Um comentário:

  1. Own, esse livro é mesmo uma delícia.
    Super engraçado, divertido.. adorei!

    Beijocas,
    Thais P.
    http://thaypriscilla.blogspot.com

    ResponderExcluir

Entre aspas

A palavra amor é um eufemismo para abrandar um pouco a verdade ferina da palavra cio.
Fisiologicamente, verdadeiramente, amor e cio vêm a ser uma coisa só.
(Júlio Ribeiro, 1845-1890)

Seguidores

Últimos Comentários

©LEITURA DO MOMENTO

Todos os Direitos Reservados